segunda-feira, 13 de agosto de 2018

DEVOCIONAL..13/08/2018



                    DEVOCIONAL..13/08/2018



                                          O CUIDADO TERNO DE DEUS

                                                Leitura:   Salmo 31:1-14
"Consideraste a minha aflição; conheceste
a minha alma nas angústias."
                        Salmo 31:7

Durante um tempo de pesar, C. S. Lewis observou que os seus vizinhos quando o viam aproximar-se, atravessavam a rua para o evitar.
Também Davi conheceu um tempo de aflição quando ele disse
"Fui o opróbrio dos meus vizinhos, e um horror para os meus conhecidos¦
Estou esquecido no coração deles, como um morto"
 (Salmo 31:11-12).

Talvez tenhas conhecido tempos em que os amigos parecem ter-te esquecido
 na tua tristeza.
Eles não telefonam, não escrevem ou nem prometem orar.
Mas é exatamente nesses momentos que podemos sentir a ternura de Deus
 mais profundamente.
Quando os dias são longos e solitários e ninguém parece se preocupar,
 Ele procura-nos e nos cerca com amor e carinho.
A nossa tristeza, longe de O sobrecarregar, desperta a Sua compaixão.
Ele conhece as dificuldades da nossa alma (v.7).
E Ele preocupa-se.
 Assim nós podemos render o nosso espírito na Sua mão (v.5),
tal como o nosso Senhor Jesus fez quando todos O abandonaram e fugiram.

O poeta Frank Graeff pergunta:
 "Será que Jesus se importa quando o meu coração está tão profundamente
 dorido para ter alegria e ânimo; quando os fardos apertam e os cuidados
 afligem, e o caminho se torna cansativo e longo?"
Qual a resposta?
Sim!
Ele nos convida a lançar sobre Ele os nossos fardos e cuidados,
porque Ele tem cuidado de nós
 (I Pedro 5:7).

Confia em Deus para cuidar de ti hoje.

NUNCA PODEMOS SAIR FORA DO CÍRCULO
DO CUIDADO DE DEUS.

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

DEVOCIONAL..09/08/2018



                   DEVOCIONAL..09/08/2018



                                             UMA LIÇÃO DE LOUVOR

                                                   Leitura:  Salmo 150
"Louvai ao Senhor!"
      Salmo 150:1

O Salmo 150 não é apenas uma bonita expressão de louvor, mas também é uma lição de louvor ao Senhor.
Ele diz-nos onde louvar, porque devemos louvar, como dar-Lhe louvor e quem lhe deve prestar louvor.
Onde louvamos?
No "santuário" de Deus e no "firmamento do Seu poder" (v.1).
Onde quer que estejamos no mundo é um lugar próprio para louvar Aquele que criou todas as coisas.

Porque louvamos?
Primeiro, pelo que Deus faz.
 Ele executa "atos poderosos" Segundo, por quem Deus é.
O salmista louvou-O pela " excelência da Sua grandeza" (v.2).
O Criador todo poderoso é o Sustentador do universo.

Como deveremos louvar?
Ruidosamente.
Suavemente.
Ternamente.
Entusiasticamente, Ritmicamente.
Corajosamente.
Inesperadamente.
Destemidamente.
Por outras palavras, podemos louvar a Deus de muitas formas e em muitas ocasiões (v.3 - 5).

Quem deverá louvar?
 "Tudo o que tem fôlego" (v.6).
Novos e velhos.
Ricos e pobres.
Fracos e fortes.
Toda a criatura vivente.
A vontade de Deus é para todos a quem Ele deu o fôlego da vida para usar esse fôlego para reconhecer o Seu poder e grandeza.

Louvor é a nossa expressão entusiástica de gratidão a Deus por reinar em glória para todo o sempre.

LOUVOR É O TRANSBORDAR DE UM CORAÇÃO ALEGRE.

terça-feira, 7 de agosto de 2018

DEVOCIONAL..07/08/2018




                    DEVOCIONAL..07/08/2018


                                          OS PROPÓSITOS DE DEUS

                                            Leitura:  Provérbios 16:1-9

"O coração do homem considera o seu caminho,
mas o Senhor lhe dirige os passos."
                   Provérbios 16:9

Os acontecimentos capazes de mudar a vida não acontecem por acidente.
Eles não são determinados pelas estrelas.
Eles não acontecem por acaso.
A sorte não existe.
O Senhor usa todas as situações na vida para realizar os Seus propósitos.
Frank W. Boreham (1871-1959), pastor e ensaísta britânico, disse:
 "Não foi por acaso que Elias e Acabe se encontraram nos delives gramíneos do Carmelo.
Não foi por acaso que Herodes e João se encontraram nas estradas da Galiléia.
Não foi por acaso que Jesus e Pilatos se encontraram no sinédrio em Jerusalém.
 Não foi por acaso que Pedro e Cornélio se encontraram nas margens do mar Sírio. Não foi por acaso que Filipe e o Etíope se encontraram na estrada poeirenta para Gaza.
Não foi por acaso que Nero e Paulo se encontraram entre os esplendores da Roma antiga.

 Não, os nossos encontros não são por acaso como o não foi o encontro de Stanley e Livingstone na África Central."
Devíamos começar cada dia com um desejo sincero de agradar ao Senhor, aguardando alegremente os Seus propósitos para nós.
Podem ser circunstâncias não planeadas, ou as pessoas que encontramos inesperadamente.
 Mas devíamos recebê-las como oportunidades para testemunhar, servir a outros e crescer espiritualmente.

Ao reconhecer a soberana conduta de Deus,
 regozijemo-nos nos Seus propósitos.

OS OBSTÁCULOS DE UM HOMEM BOM SÃO ORDENADOS
PELO SENHOR BEM COMO OS SEUS PASSOS.

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

DEVOCIONAL..03/08/2018


                    DEVOCIONAL..03/08/2018





                                            QUEM RECEBE O AMOR?

                                              Leitura:   Lucas 15:11-32

"Filho, tu sempre estás comigo, e todas as
minhas coisas são tuas."
                    Lucas 15:31

Um sociólogo estava a escrever um livro sobre as dificuldades de crescer
 numa família grande, assim ele entrevistou uma mãe de 13 crianças.
Depois de várias questões, ele perguntou:
 "Pensa que todas as crianças merecem o amor e atenção imparciais
 e totais de uma mãe?"
"Sem dúvida," disse a mãe.
"Bem, então qual dos seus filhos ama mais?"
perguntou ele, esperando apanhá-la em contradição.
Ela respondeu:
 "Aquele que está doente até que fica bom, e aquele que está longe
 até que chega a casa."
A resposta daquela mãe lembra-me o pastor que deixou 99 ovelhas
 para procurar a que estava perdida
 (Lucas 15:4),
a mulher que procurou a dracma (v.8), e o pai que fez uma festa
 quando o seu filho desobediente regressou (v.22-24).

Os líderes religiosos dos dias de Jesus ressentiam a forma como Ele
 dava tanta atenção a pecadores (v.1-2).
Então Ele contou essas histórias para enfatizar o amor de Deus pelas pessoas
 que estão perdidas em pecado.
Deus tem amor mais que suficiente para dar.
 Além disso aqueles que estão "bem" e não estão "perdidos"
experimentam o amor do Pai tão completamente quanto aqueles
 a quem Ele presta atenção especial (v.31).

Pai, perdoa-nos por nos sentirmos desprezados quando Tu derramas
 o Teu amor aos pecadores necessitados.
Ajuda-nos a ver quão necessitados somos e a permanecermos
 no Teu amor ilimitado.

DEUS AMA A CADA UM DE NÓS COMO SE HOUVESSE
APENAS UM PARA AMAR.




quinta-feira, 2 de agosto de 2018

DEVOCIONAL..02/08/2018



                   DEVOCIONAL..02/08/2018




                                          SE DUVIDAS, NÃO O FAÇAS!

                                           Leitura:   Romanos 14:14-23
"Aquele que tem dúvidas, se come, está condenado,
porque não come por fé; e tudo o que não é de fé é pecado."
                             Romanos 14:23

No seu livro "Ilustrações da Verdade Bíblica", H. A. Ironside fala de um homem
 que estava a preparar-se para um banquete.
Ele queria usar uma camisa branca que tinha usado numa ocasião prévia,
 assim estava a inspeccioná-la cuidadosamente para ver se estava demasiado suja. A esposa notou o que ele estava a fazer e gritou:
 "Querido, lembra-te, se tens dúvidas, não o faças."
O assunto foi resolvido.
O homem atirou a camisa para o cesto da roupa suja.
O conselho daquela esposa lembra-me o princípio no versículo de hoje.
É um princípio que pode ser aplicado a assuntos questionáveis de consciência.
Se duvidas, não o faças.

As coisas questionáveis sobre as quais o apóstolo Paulo falou em Romanos 14, estavam relacionados com a carne e vinho considerados "impuros" por alguns,
mas não por outros (v.14,21).
Ele indicou que se temos dúvidas a respeito de uma ação ser ou não correta e de qualquer forma a praticarmos, a nossa ação não é movida pela fé logo é pecado (v.23).
Sublinhou ainda que é errado fazer qualquer coisa pela qual um irmão em Cristo "tropece, se escandalize ou enfraqueça" (v.21).
Nunca devemos dar a outro Cristão uma razão para violar a sua consciência.
Quando confrontados com práticas questionáveis e uma consciência atribulada, faríamos bem fazer deste conselho a nossa directriz:
 Lembra-te!
Se tens dúvidas, não o faças!

UMA PEQUENA PALAVRA PODE POUPAR-NOS
MUITOS PROBLEMAS. É NÃO.

quarta-feira, 1 de agosto de 2018

DEVOCIONAL..01/08/2018







                                  DEVOCIONAL..01/08/2018





                                                INFORMANDO DEUS

                                              Leitura:   Salmo 139:1-6
"Porventura a Deus se
ensinaria ciência?"
       Jó 21:22

Não podemos contar a Deus algo que Ele já não saiba.
Quando oramos pomos apenas em palavras o que Ele já sabia desde o princípio.
Isso não faz da oração algo desnecessário; pelo contrário, encoraja-nos
 a que oremos.
Encontramos alívio ao falar com Alguém que
 nos conhece e que sabe a nossa situação por completo.
É um conforto saber que a resposta de Deus surge não da informação
 que Lhe damos, mas do Seu perfeito conhecimento das nossas circunstâncias.
 Ele conhece todas as condições passadas, presentes e futuras
 que influem no nosso bem estar.
"Vosso Pai sabe" disse Jesus em Mateus 6:8.
Ele conhece os nossos pensamentos, as nossas intenções, os nossos desejos;
Ele está intimamente familiarizado com tudo.
 (Salmo 139:3).
Ele conhece a angústia do nosso coração, a tensão da frustração ininterrupta,
todos os inimigos interiores e exteriores na guerra contra as nossas almas.

Podemos nós ordenar o tempo e cláusulas da nossa libertação de provações
ou adversidades?
Podemos nós dizer que a nossa maneira é a melhor e a mais própria para desenvolver a nossa alma?
Não, nós não podemos ensinar a Deus o que quer que seja.
Apenas Ele conhece como nos trazer à glória.
De todos os caminhos possíveis, Ele escolheu o melhor, a rota mais adaptada
 a quem somos e para o que Ele tem guardado para nós.

Não podemos ensinar a Deus, mas podemos amá-l'O e confiar n'Ele.
 É tudo o que Ele pede de nós.

DEUS CONHECE O FIM DESDE O PRINCÍPIO, ASSIM
PODEMOS CONFIAR N'ELE TUDO O QUE ESTÁ NO MEIO.

segunda-feira, 30 de julho de 2018

DEVOCIONAL..30/07/2018




                    DEVOCIONAL..30/07/2018



                                             ALIMENTANDO O LOBO

                                           Leitura:   Romanos 6:15-23
"Não tenhais cuidado da carne em
suas concupiscências." 
                Romanos 13:14

Há uma história acerca de um velho Chefe Cherokee sentado perante uma fogueira flamejante com o seu neto.
O menino tinha quebrado um tabu tribal e o seu avô queria ajudá-lo a compreender o que o fez agir assim.
 "É como se tivéssemos dois lobos dentro de nós,"
disse o chefe.
 "Um deles é bom e o outro é mau.
Ambos exigem a nossa obediência."
"Qual deles ganha?"
perguntou o menino.
"Aquele que nós alimentamos!"
disse o velho e sábio chefe.

Cada seguidor de Jesus Cristo pode identificar-se com aquela luta.
Nós travamos uma batalha contínua com o egoísmo e desejos pecaminosos.
Eles se levantam dentro de nós e exercem uma pressão incrível em nós para que os satisfaçamos.
Eles são desejos vorazes, esfomeados, inextinguíveis e sedentos.
Primeiro eles são pequenos desejos "inofensivos", mas eles tornam-se mais fortes
 e por fim podem controlar-nos
 (Romanos 6:16).
Para resistir temos de acreditar no que a Bíblia nos diz sobre o poder da tentação. Temos também de acreditar que o Espírito Santo nos ajudará a resistir ou a ficar livres do seu poder.
Entretanto vem a parte difícil.
Quando um desejo mau exige ser alimentado, devemos dizer não
 talvez vez após vez e ainda outra vez.
Paulo disse:
 "Não tenhais cuidado da carne." - (13:14).

Lembra-te que aquilo que alimentamos acaba por nos controlar.

É MAIS FÁCIL RESISTIR AO PRIMEIRO DESEJO MAU DO
QUE SATISFAZER TODOS AQUELES QUE SE SEGUEM.

quinta-feira, 26 de julho de 2018

DEVOCIONAL..26/07/2018




                   DEVOCIONAL..26/07/2018





                                                       NADA OCULTO

                                             Leitura:  I Timóteo 5:24-25

"Os pecados de alguns homens são manifestos
também as boas obras e as que são doutra maneira não
podem ocultar-se." –
                         I Timóteo 5:24-25

Uma mulher tinha sido difamada e enganada por uma colega de trabalho invejosa. Ela estava frustrada porque as suas tentativas para a confrontar em privado só tinham piorado a situação.
Assim ela decidiu engolir o seu orgulho e deixou o assunto por resolver.
 Ela disse:
 "Estou contente porque Deus conhece a verdadeira situação."
Ela expressou uma verdade profunda que adverte e conforta.

Paulo sublinhou que nada pode ficar oculto para sempre
 (I Timóteo 5:24-25).
Isto serve como um solene aviso.
Por exemplo, um repórter jornalístico contou algo sobre um indivíduo altamente respeitado que estava preso por crimes que ele havia cometido em segredo durante anos.
De novo, o fato de que nada pode ser oculto pode também ser de grande consolo. Conheci pessoas que nunca ocuparam uma posição de honra, nem sequer foram reconhecidos pelo seu serviço.
 Contudo, depois de terem morrido, descobri que de um modo pacato, eles tinham tocado a vida de muitos com as suas palavras amáveis e as suas ações prestáveis. As suas boas obras não puderam permanecer ocultas.

Nós não podemos esconder nada de Deus este é um aviso solene!
Mas é também um grande conforto, pois o nosso Pai divino sabe de todo o sorriso encorajador, toda a palavra amável e toda a ação amorosa feita em nome de Jesus. E um dia Ele vai recompensar-nos.

NEM O VÍCIO NEM A VIRTUDE PODEM PERMANECER
UM SEGREDO PARA SEMPRE.